26Mai

Van escolar colide com Celta e deixa 16 feridos na BR-110

A van que transporta estudantes de Areia Branca para a Faculdade de Enfermagem e de Medicina Nova Esperança (FACENE), de Mossoró, bateu frontalmente num Celta quando retornava para casa e deixou 16 pessoas feridas.

Ambulâncias do SAMU Mossoró, Areia Branca e do Corpo de Bombeiros foram acionados e fizeram o socorro das vítimas no local e transferindo para o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o Celta, dirigido por Dário da Silva Aquino, que trafegava no sentido Areia Branca a Mossoró, teria tentado desviar de um animal na pista e acabou colidindo frontalmente com a van, dirigida por Samuel Alves Felipe, que seguia no sentido contrário da BR – 110, ainda na zona rural de Mossoró.

Os dois carros ficaram totalmente destruídos. O motorista do Celta, Dário da Silva Aquino, segundo o médico Gilliano Carlos, sofreu uma forte pancada na cabeça. Foi o primeiro a chegar ao HRTM e também precisou sair com o SAMU para fazer tomografia no Hospital Wilson Rosado e depois retornar para se internar no HRTM.

O motorista da Van foi para Areia Branca. O irmão dele, que é dono do veículo, acompanhou as vítimas ao HRTM. A Polícia Rodoviária Federal, que foi ao local, contou ao MOSSORÓ HOJE que o choque deixou os dois veículos totalmente destruídos. Os veículos e/ou o que restou deles, foram entregues aos donos no local.

Todas as vítimas foram socorridas ao Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, mobilizando oito ambulâncias no atendimento aos estudantes no local e fazendo transferências. As vítimas que ficaram presas as ferragens foram retiradas pelo Corpo de Bombeiros de Mossoró com ajuda da Polícia Rodoviária Federal.

Quando recebeu o chamado, a coordenação do SAMU Mossoró pediu ajuda aos colegas de Areia Branca. Os corredores do HRTM ficaram superlotado de macas com os estudantes de enfermagem aguardando atendimento. Algumas das vitimas, em sua maioria mulheres, foram liberadas.

Vários que deram entrada no HRTM, precisaram fazer tomografia e neste caso teve que fazer uso novamente do SAMU para sair do HRTM e ir até o Hospital Wilson Rosado e fazer as tomografias. Foi o caso de uma criança de 5 anos anos, que estava no carro dos estudantes. Ela sofreu uma pancada na cabeça.

O médico Gilliano Carlos acompanhou a criança do local do acidente ao HRTM, depois foi com ela ao Hospital Wilson Rosado fazer a tomografia e retornou para o HRTM, onde a internou na pediatria. O Estado inspira cuidados. "Vai ficar bem", diz o médico Gilliano Carlos.

Leia: www.mossorohoje.com.br

Deixe o seu Comentário