09Jan

UPAs de Mossoró podem ficar sem médicos caso Prefeitura não quite dívida com cooperativa

As três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e o Serviço de Verificação de Óbito (SVO) de Mossoró podem ficar sem médicos a partir do dia 1º de fevereiro. Isso porque a Prefeitura de Mossoró não quitou os débitos da Cooperativa SAMA (Serviços de Assistência Médica e Ambulatorial).

Segundo memorando publicado ontem, 8, a Prefeitura de Mossoró deve os meses de outubro, novembro e dezembro de 2017. A SAMA informa ainda que acionou o setor juridico para tratar da inadimplência e, caso o Município não honre com os compromissos, a cooperativa irá paralisar todas as atividades nas três unidades e o expediente forense no SVO.

A SAMA atua nas UPAs com nove médicos, sendo três profissionais por turno em cada unidade, além do atendimento no SVO.

Deixe o seu Comentário