20Mai

Era só o que faltava: Lula diz que PT pode ensinar a combater a corrupção

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado (20) durante discurso no evento de posse dos novos integrantes do diretório municipal do PT, em São Bernardo do Campo (SP), que nenhum governo combateu tanto a corrupção como o seu (2003-2010) e que todas as denúncias precisam ser investigadas dentro das regras do Estado democrático de direito.

18Mai

JBS mantinha conta na Suíça com R$ 300 milhões em propina do PT

A JBS depositou cerca de R$ 300 milhões em propina devida ao PT numa conta secreta controlada por Joesley Batista na Suíça, cuja empresa de fachada, titular oficial da conta, era sediada no Panamá. O saldo dessa conta de propina era gerado aos poucos, em razão de vantagens ilegais obtidas pela JBS junto ao BNDES, sempre na gestão do PT – especialmente nos anos em que Luciano Coutinho presidia o banco.

17Mai

Foto mostra Lula e Leo Pinheiro negociando no sítio em Atibaia

Uma foto anexada a um processo em que a Operação Lava-Jato investiga o ex-presidente Lula mostra o líder petista num encontro com o então presidente da OAS, Leo Pinheiro, que teria ocorrido no sítio de Atibaia, no interior de São Paulo, segundo a Polícia Federal. A imagem foi protocolada como prova da relação de Lula com o empreiteiro, acusado de pagar propina para se beneficiar de obras na Petrobras.

15Mai

URGENTE: Léo Pinheiro entrega documentos para comprovar obras em sítio e triplex

Os advogados do ex-presidente da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, apresentaram ao juiz Sérgio Moro, nesta segunda-feira (15), uma pacotão de documentos para comprovar a execução de obras no apartamento triplex 164-a do edifício Solaris, no Guarujá, litoral paulista, e em um sítio em Atibaia, no interior de São Paulo. As informações são do G1.

12Mai

Santana e Delcídio negociavam caixa 2 semi-nus na sauna

O marqueteiro João Santana relatou em delação premiada ter acertado dentro de uma sauna o pagamento por meio de caixa 2 por serviços prestados para a campanha ao Senado, pelo Mato Grosso do Sul, do então petista Delcídio do Amaral – em 2015, Delcídio foi preso pela Operação Lava Jato e, em 2016 teve o mandato de senador cassado.