10Nov

PMs fazem acordo com o Governo do Estado e paralisação está suspensa

A paralisação da Polícia Militar marcada para a próxima segunda-feira, 13, não vai mais acontecer. Isso porque as associações de policiais militares fecharam um acordo com o Governo do Estado.

Os policiais da ativa já haviam recebido, na última terça-feira (7), o aviso que teriam os salários regularizados exatamente no dia em que a paralisação estava agendada. Entretanto, a medida não havia sido suficiente para fazer a categoria desistir do movimento, pois faltavam os pagamentos dos inativos. Estes ficaram sabendo, nesta sexta-feira (10), que receberão dinheiro daqui a uma semana.

Na segunda-feira (13), serão pagos R$ 16 milhões aos Policiais Civis, servidores do Itep e agentes penitenciários, e na sexta (17) serão pagos os policiais militares – ativos e inativos – totalizando R$ 42 milhões para a PM. Com essa confirmação, também ficou acordado que a paralisação que estava marcada para a segunda-feira foi cancelada e a Polícia Militar vai atuar normalmente em todo o Estado.

Para o comandante da PM, “o acordo veio em um momento crítico, para resolver um anseio da categoria. Estávamos com uma situação tensa para segunda-feira e tivemos uma solução viável para a corporação e, principalmente, para a sociedade”.

O major Antoniel Moreira, presidente da Associação dos Oficias da PM e do Corpo de Bombeiros Militar, explicou que o acordo tranquiliza toda a tropa. “Já estamos marcando uma reunião na noite desta sexta no Clube dos Oficiais para comunicar o acordo a toda a categoria. Com isso, a paralisação que estava prevista para segunda-feira fica cancelada”, reafirmou.

Com o acordo, o Governo do Estado se compromete a efetuar os pagamentos nas datas acertadas. A chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, destaca que essa mediação do MPRN para celebrar o acordo foi muito importante. “Essa parceria é fundamental para ajudar o Estado em um momento de crise tão forte. Espero que agora esse movimento seja debelado e que a segurança retorne a funcionar na sua integralidade”, declarou.

Com informações: Portal Noar

Deixe o seu Comentário